ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Susam firma parceria para capacitar profissionais de saúde nos municípios do interior

13/07/2016 09:09:37

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) firmou parceria com o Instituto Fernandes Figueira (IFF), da Fiocruz do Rio de Janeiro, e com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), para capacitar, por meio do Programa de Telessaúde, os profissionais que atuam nos municípios do interior do Amazonas. O Termo de Cooperação Técnica foi assinado este mês e a vigência é até 2021. De acordo com o secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, as atividades acontecerão em 48 municípios, onde funcionam 62 polos do Programa de Telessaúde. O programa de capacitação abrange cursos e palestras direcionados, principalmente, aos profissionais da saúde que atuam nas áreas de atendimento à mulher, à criança e ao adolescente. O secretário Pedro Elias ressalta que a capacitação à distância é mais uma estratégia que visa ampliar os esforços na qualificação dos profissionais que atuam no interior do estado. “É uma forma de vencer o problema da distância geográfica, permitindo que o profissional possa manter-se atualizado e em permanente capacitação, sem precisar se deslocar para Manaus”, afirmou. A coordenadora estadual da Área Técnica de Saúde da Criança, da Susam, Katherine Benevides, destaca que o investimento na capacitação dos profissionais da saúde é uma iniciativa que vai se refletir, inclusive, na melhoria da qualidade de vida das populações do interior do Amazonas. “Com número maior de profissionais capacitados nos municípios, os moradores ganham na oferta e na qualidade do atendimento”, afirmou. A coordenadora do IFF, Angélica Baptista, explica que o termo de cooperação assinado entre as instituições vem para fortalecer o trabalho que o instituto já desenvolve com a UEA, desde 2012, por meio do Programa de Telessaúde, e com foco na assistência à mulher e à criança. Entre as ações previstas no Termo de Cooperação, segundo ela, estão a realização de cursos e palestras, através de videoconferência, sobre aleitamento materno, câncer de colo de útero e mama, infecção hospitalar, parto humanizado, entre outros temas. “Uma programação está sendo elaborada, com a previsão de início a partir de outubro”, adiantou.