ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Susam promove Seminário para discutir a importância do ambiente físico na realização do parto normal

26/07/2016 14:07:44

A Secretaria Estadual de Saúde (Susam) promove, nesta terça-feira (26), o Seminário Ambiência e Humanização do Parto e Nascimento. O objetivo do encontro, segundo o secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, é discutir a importância do ambiente físico e o que deve oferecer, para garantir às mães o espaço adequado à realização do parto normal. O evento acontece no auditório da Unidade Básica de Saúde (UBS) Nilton Lins, no Parque das Laranjeiras, de 8h às 12h. De acordo com Pedro Elias de Souza, as maternidades precisam ser projetadas para atender as necessidades das mães. Durante o encontro, por exemplo, será discutida a forma como o ambiente deve ser organizado, desde a sua iluminação, o uso de piso antiderrapante e de barras de segurança, a privacidade até a adoção dos chamados leitos PPP (Pré-parto, parto e pós-parto). “Essa estrutura garante que as mães decidam, por exemplo, em qual posição desejam que o bebê nasça”, afirmou. A expectativa é que cerca de 100 profissionais da saúde participem do evento, que contará com a presença da coordenadoria da Saúde da Mulher do Ministério da Saúde (MS), Sonia Lievori. Ela irá ministrar a palestra “Boas práticas de atenção ao parto e nascimento: um olhar para a ambiência e o processo de qualificação do trabalho da equipe multidisciplinar”. A arquiteta Dianne Soares, do MS, abordará o tema “Ambiência como promotora de mudança nos espaços físicos”. A coordenadora estadual da Rede Cegonha, da Susam, Luena Xerez, diz que a estrutura das maternidades pode favorecer a escolha do parto normal. “O parto é um momento particular na vida da mulher. Ela precisa se sentir segura nesse ambiente, saber que terá privacidade e acompanhamento especializado. Nesse contexto, o espaço físico tem um papel importante no que diz respeito ao parto”, disse. A coordenadora ressalta que Susam tem trabalhado para reforçar, nas sete maternidades da rede, as boas práticas relacionadas ao parto e nascimento. “As maternidades Ana Braga e Balbina Mestrinho já possuem, inclusive, Centro de Parto Normal. Todas as maternidades já são estruturadas para atender as necessidades das mulheres que optam pelo parto normal”, frisou.