ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Susam apresenta plano de ação para qualificar o atendimento às grávidas e a recém nascidos

19/11/2016 09:01:53

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) apresentou na tarde dessa sexta-feira, dia 18, em audiência pública no Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), o plano de ação da Rede de Cegonha para o estado do Amazonas. O documento prevê várias ações cujo objetivo é aprimorar o atendimento a parturientes e seus bebês nas maternidades da capital, adequando-o às novas práticas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, dentro da linha de cuidados para as gestantes e bebês. A primeira ação prevista no plano é focada na formação de novos profissionais e prevê, entre outras coisas, o diálogo com as instituições formadoras para redefinir regras dos programas de residências médicas, a criação de fóruns de discussão permanentes entre as instituições e alunos e, ainda, a construção de disciplinas optativas que discutam a questão da violência obstétrica. Dentro das maternidades serão fortalecidos os centros de partos normais, espaços destinados ao atendimento de grávidas de baixo risco, que podem ser atendidas em um ambiente onde ela possa receber os cuidados necessários, com um acompanhante de sua livre escolha, sob os cuidados de um profissional de enfermagem com especialização em obstetrícia. Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a Susam irá realizar um trabalho de fortalecimento das visitas de vinculação para que a grávida e seu acompanhante conheçam a maternidade - equipe e instalações - onde deverá ocorrer o parto. “Esse tipo de ação tem o objetivo de fazer com que a mulher se sinta segura, conheça os profissionais que irão atendê-la e saiba que ela terá toda a assistência necessária para ter um parto seguro, com o melhor para ela e seu bebê”, explica a coordenadora estadual da Rede Cegonha, Luena Xerez. Ainda no âmbito das maternidades serão realizados trabalhos internos para fortalecer a lei do acompanhante, que garante às grávidas o direito de escolher a pessoa que irá acompanhá-la durante todo o período em que estiver na maternidade, inclusive durante o parto. Também serão implementadas novas práticas obstétricas e neonatais baseadas em evidências científicas. O plano prevê ainda a oferta permanente de atividades de qualificação dos profissionais que atuam nas maternidades. “Vamos trabalhar para manter nossos profissionais sempre atualizados sobre as novas práticas no atendimento às grávidas e aos recém-nascidos, trazendo experiências que deram certo em outros locais e adaptando para a nossa realidade”, explica Luena. Maternidades - O secretário de Estado de Saúde, Pedro Elias de Souza, explica que a rede estadual de saúde, conta com sete maternidades, para o atendimento às grávidas em trabalho de parto. As maternidades funcionam todos os dias, em regime de 24 horas. Nas maternidades as grávidas contam com uma equipe multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, assistentes sociais, entre outros. Nas maternidades as mulheres também contam com toda a estrutura necessária para o atendimento de pré parto, parto e pós parto.