ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



FCecon promove ação educativa em comemoração do Dia Nacional de Combate ao Câncer

30/11/2016 10:19:09

Na semana em que se comemorou o Dia Nacional de Combate ao Câncer (27 de novembro, domingo), a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), em parceria com a Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc), promoveu uma ação de cunho educativo, com ciclo de palestras gratuito voltado a acadêmicos da área da saúde e demais interessados. Só neste ano, o Amazonas deve registrar cerca de 5,2 mil novos casos da doença, aponta projeção do Instituto Nacional do Câncer (Inca), órgão subordinado ao Ministério da Saúde. Segundo o cirurgião oncológico Marco Antônio Ricci, diretor-presidente da unidade hospitalar vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), o evento, ocorrido na última segunda-feira, 28, na sede da instituição – Dom Pedro, zona Centro-Oeste de Manaus -, tratou de assuntos como os fatores internos e externos de risco das neoplasias malignas, os avanços na detecção e tratamento do câncer e novas técnicas de diagnóstico de patologias cervicais através da citologia em meio líquido. O coordenador do Programa Estadual de Controle do Tabagismo, médico cardiologista Aristóteles Alencar, destacou durante a palestra, informações relacionadas, em sua maioria, à influência do tabagismo no desenvolvimento dos mais diversos tipos do câncer. Entre eles, exemplificou o especialista, estão dos aparelhos respiratório, digestivo, urinário, entre outros como cabeça e pescoço, mama, colo uterino e de próstata. Ele ressaltou que o consumo primário, secundário e terciário do tabaco e suas substâncias derivadas, consideradas nocivas ao corpo humano, atingem fumantes, familiares e todos os que convivem ao redor de quem fuma. “Isso porque, um dependente que consome tabaco dissemina fumaça, fazendo com que pessoas de seu convívio inalem substâncias químicas e deixando o ambiente impregnado por elas. “Quem fuma, traga a fumaça após passar por um filtro. O fumante passivo, por sua vez, inala a fumaça oriunda da ponta do cigarro, cujas substâncias equivalem às da fumaça emitida por uma descarga de veículo. Além disso, crianças que convivem nesse ambiente, estão sujeitas ao contato com as substâncias nocivas, que se agrupam nas paredes, móveis e estofados”, explicou. Na mesma ocasião, a ginecologista da FCecon, Mônica Bandeira de Melo, explicou a relação do vírus HPV com o desenvolvimento do câncer de colo uterino, entre outros temas. Palestraram, ainda, a assistente social Leita Firmo, membro do Departamento de Prevenção e Controle do Câncer (Dpcc-FCecon) e a diretora administrativa da Lacc, enfermeira oncológica Marília Muniz. Elas falaram sobre o trabalho educativo desenvolvido em escolas da rede pública de ensino, junto a alunos e professores, levando informações sobre prevenção ao câncer. Marília Muniz também destacou o suporte dado a pacientes oncológicos de baixa renda no Amazonas, através da ONG, que inclui a distribuição de cestas básicas, custeio de aluguéis sociais, entre outros.