ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Susam lança campanha que prega a “Cultura de Paz”

09/05/2017 09:56:03

A Rede de Atenção Psicossocial do Estado (RAPS) do Amazonas lança nesta terça-feira (9) a “Campanha Pela Cultura de Paz”. A ação terá atividades durante todo o mês de maio em Manaus e em outros seis municípios, e busca discutir a importância do diálogo na resolução dos conflitos do dia a dia. A abertura da programação será realizada no auditório da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), na avenida André Araújo, 701, Aleixo, às 14h. “Quando falamos da cultura de paz, partimos do entendimento que os conflitos sempre vão existir, mas que é pelo diálogo que devemos resolvê-los”, explica a gerente da RAPS-AM, Luciana Diederich. Segundo a gerente, muitos dos sofrimentos e transtornos mentais têm como causa conflitos em que os envolvidos não souberam lidar de forma adequada, com o diálogo. Para o centro das discussões da campanha, a RAPS-AM trará temas relacionados à discriminação racial (13 de maio), combate à homofobia (17 de maio), enfrentamento da exploração sexual infantil (18 de maio) e a luta antimanicomial (18 de maio). “Todos esses temas, relacionados a minorias, são espaços de conflitos no nosso dia a dia. Então, julgamos oportuno tratar deles fazendo essa ligação com a campanha”, afirma Luciana. “Essas pessoas, que vivem em algum tipo de sofrimento, seja pelo preconceito, pela discriminação, estão mais vulneráveis a desenvolver algum tipo de sofrimento ou transtorno mental”, completa. A programação da campanha inicia nesta teria, 9, e se estende até o dia 23 de maio, com atividades em Manaus em diferentes espaços públicos e unidades de saúde da rede estadual. O interior também fará atividades ligadas ao tema nos municípios de Itacoatiara, Manacapuru, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva e São Gabriel da Cachoeira. “A campanha promove ações culturais, de saúde, de cidadania e trocas de saberes nos municípios do interior e na capital do Estado, vislumbrando respeito e aceitação da diversidade como via promissora do diálogo que fortalece a democracia e os direitos humanos. Dessa forma, caminhamos para uma sociedade que respeita o diferente, ouve e compreende o outro, redescobre a solidariedade e busca, em suas vivências diárias, relações sociais saudáveis e equitativas”, prega Luciana.