ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Sala de Resposta Rápida para Sarampo emite Boletim Epidemiológico com 61 casos notificados no Estado

02/04/2018 08:29:59

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), órgão da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), divulgou, nesta quarta-feira (28/03), por meio da Sala Estadual de Resposta Rápida para Surto de Sarampo, Boletim Epidemiológico que registra 61 casos notificados da doença  no Estado. Deste total, 58 são de Manaus, 01 de São Gabriel da Cachoeira, 01 de Anori e 01 de Humaitá. 
O secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, informou que a Susam vem tomando todas as medidas para reforçar a vigilância epidemiológica e a imunização para conter os casos da doença, no Estado. Entre as medidas, está a decisão de manter os Centros de Atenção Integral à Criança (CAICs) em funcionamento nesta quinta-feira (28/03), ponto facultativo no Estado. Também foram definidas unidades de referência em várias zonas da cidade para encaminhamento dos casos suspeitos, além de treinamento de profissionais de saúde em todo o estado. 
Dos 61 casos notificados no Amazonas, 04 registrados em Manaus foram confirmados para sarampo e 03 descartados, sendo 01 de Anori  e 02 da capital. Outros permanecem em investigação, incluindo o de São Gabriel da Cachoeira. De acordo com o Boletim da FVS, cerca de  76% dos casos notificados são referentes a crianças menores de cinco anos. Todos os casos confirmados são da zona Norte de Manaus. 
Os casos confirmados foram por critérios laboratoriais. A primeira confirmação foi feita pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen). E, depois, pelo Laboratório Nacional de Referência de Sarampo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O laboratório da Fiocruz identificou, ainda, que o genótipo D8 encontrado nos casos confirmados em Manaus tem 100% de similaridade com o vírus que circula em Roraima e na Venezuela, embora todas as notificações sejam em amazonenses. 
De acordo com o diretor-presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque,  que é infectologista, salienta que o fato do sarampo ser um vírus extremamente contagioso, a vacinação é a única forma de prevenção à doença. "Os dados demonstram que o público-alvo mais suscetível são crianças menores de cinco anos, por isso, é preciso sensibilizar os pais para que vacinem seus filhos e nos ajude a conter o surto", destacou. 
Ações e medidas tomadas -  Dentre as medidas para conter o surto de sarampo, a Susam informou que vem intensificando as ações de vigilância epidemiológica, imunização e laboratório para interromper a transmissão do vírus no Amazonas. O Estado recebeu mais de 180 mil doses da vacina Tríplice Viral, que abasteceu todos os municípios do Estado. A secretaria também realizou a imunização de cerca de 6.000 profissionais de saúde da rede estadual e privada; realizou treinamento sobre “Atualização em Sarampo” para 400 profissionais de saúde da capital e dos municípios; realizou videoconferência com a participação de gestores e técnicos de 52 municípios dos 62 do Amazonas e emitiu três notas técnicas de orientação sobre o Sarampo. Também foram definidas  ações de vigilância epidemiológica, imunização e laboratório para compor a sala de situação estadual, com definição de atribuições e executantes e  estratégias de isolamento de casos suspeitos de sarampo em hospitais de referência em Manaus. 
Outra medida adotada pela Susam foi manter os 12 CAICs funcionando, nesta quinta-feira, ponto facultativo. De acordo com o secretário Francisco Deodato, a excepcionalidade se deve ao fato do público alvo dos CAICs – crianças de 0 até 14 anos –  incluir a faixa em que a vacinação contra o sarampo e o esquema de vigilância epidemiológica estão sendo reforçados, que é a de 1 a 5 anos de idade.