ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Hospital Adriano Jorge e UEA promovem campanha alusiva ao “Dia Mundial da Voz”

12/04/2018 09:48:01

A Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), órgão da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), realizam, na próxima segunda-feira (16/04), a abertura da semana alusiva ao Dia Mundial da Voz, com uma programação especial de atendimento. A data, comemorada em todo o mundo, foi instituída com o objetivo de alertar para a importância da voz e dos cuidados necessários para preservá-la.

 

Na data, que é comemorada na segunda-feira, profissionais especializados estarão na FHAJ, oferecendo um serviço de triagem de pacientes com queixas vocais, visando diagnóstico precoce de doenças da laringe, bem como a promoção da saúde vocal. Haverá, ainda, distribuição de material informativo e palestras sobre as doenças que podem comprometer a voz, sobre o uso correto da voz e prevenção de lesões na laringe. Durante a “Semana da Voz”, de 17 a 20 deste mês, na unidade, serão realizados 100 exames  de videolaringoscopia.

 

Para participar da triagem, os interessados devem comparecer à FHAJ, na segunda-feira, com carteira de identidade e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). O HospitalAdriano Jorge funciona na av. Carvalho Leal, 1778, Cachoeirinha. O público-alvo é todo paciente que apresente alteração na voz. Os casos que tiverem indicação serão encaminhados para posterior realização de consultas e exames, no ambulatório de Otorrinolaringologia.

 

Na triagem do dia 16, serão selecionados 100 pacientes para a realização do exame de videolaringoscopia, sendo 25 exames por dia. Os pacientes, após exames, receberão orientações para tratamento ou encaminhamento, conforme indiquem os resultados.

 

Os eventos alusivos ao Dia Mundial da Voz são realizados em parceria com a UEA, preceptores e residentes do Programa de Residência Médica em Otorrinolaringologia do Hospital Adriano Jorge e contam, ainda, com o apoio da Liga Amazonense de Otorrinolaringologia (LAOR) e Cirurgia Cérvico-Facial (ORL-CCF), além de internos da UEA.

 

“O atendimento terá o serviço de triagem direcionado para pacientes que apresentem alterações na voz, com suspeitas de doenças que podem comprometê-la e que se manifestam com alteração na qualidade vocal”, destaca a otorrinolaringologista Súnia Ribeiro, chefe do Serviço de Otorrinolaringologia da FHAJ. É o caso, segundo ele,  de pólipos, nódulos (também chamados de calos vocais), laringite (inflamação da laringe), lesões fonotraumáticas e doenças cancerosas malignas. “Nosso foco é promover o diagnóstico precoce das doenças de garganta, especialmente das pregas vocais e conscientizar sobre a importância dos cuidados da saúde vocal e implicações na comunicação”, disse. 

 

Campanha na FHAJ – No ano de 2017, a Semana da Voz teve 77 pacientes triados para exames de videolaringoscopia. Dos pacientes submetidos ao exame, 76% eram do sexo feminino e 24% do sexo masculino, sendo que quase metade dos pacientes atendidos  (49%) estavam na faixa etária de 41 a 60 anos.

 

Na triagem, a queixa mais comum é a rouquidão persistente, seguida de dor de garganta e pigarro. Após exames de videolaringoscopia, o diagnóstico prevalente é a laringite posterior, cuja principal causa é o refluxo faringolaríngeo. Dos 71 pacientes atendidos – visto que 6 não conseguiram realizar o exame de videolaringoscopia –  40,8% utilizavam a voz como instrumento profissional, 26,7% faziam uso de álcool e 26,7% de tabaco. Do total de pacientes da triagem,  2,82% dos foram encaminhados para outras especialidades para investigação ou tratamento de urgência.

 

A otorrinolaringologista Súnia Ribeiro destaca que 70% da população ativa no Brasil utilizam a voz como instrumento de trabalho. “Não podemos esquecer que a voz é uma ferramenta importante à vida e deve ser tratada com cuidado especial. O Brasil é um dos países com maior número de casos de câncer de laringe”, destacou. Ela reforça os cuidados e dicas para cuidar da voz e ressalta que quando os sintomas são persistentes, o ideal é procurar o otorrinolaringologista, profissional mais indicado para o tratamento, pois é o especialista em nariz, ouvido, garganta, voz e doenças relacionadas a ela. “Nosso foco é promover o diagnóstico precoce das doenças de garganta, especialmente das pregas vocais”, destaca a otorrino.

 

Público alvo: profissionais da voz, professores, cantores, ou seja, aqueles que trabalham falando por muito tempo.

 

Fique atento aos sintomas que exigem atenção:

Rouquidão persistente

Dor ou ardência na garganta

Perda da voz

Dificuldade para engolir

Pigarro

Dificuldade para respirar

 

Dicas para cuidar da sua voz:

·         Não fumar;

·         Não forçar a voz;

·         Não gritar e cochichar;

·         Manter o volume normal da voz e articular bem as palavras;

·         Evitar falar excessivamente durante exercícios físicos, quando gripado ou com alguma crise alérgica;

·         Não pigarrear excessivamente;

·         Ingerir muito líquido fresco ou em temperatura ambiente;

·         Evitar bebidas alcoólicas;

·         Evitar alimentos que causem má digestão ou azia;

·         Evitar ambientes com poeira, mofo ou cheiros fortes.