ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Balanço parcial da Campanha Nacional contra Influenza aponta vacinação de mais 241 mil pessoas no AM

14/05/2018 17:09:30

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), órgão da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), divulgou, nesta segunda-feira (14/05), boletim com balanço parcial da 20ª edição da Campanha Nacional contra a Influenza no Estado. Até o momento, foram imunizadas 241.206 pessoas, 147.206 no interior e 94 mil na capital.
 
A meta, até o fim da campanha, no início de junho, é vacinar 90% do público alvo definido pelo Ministério da Saúde, o que corresponde a 900 mil pessoas na capital e no interior.
 
Os grupos prioritários para vacinação são crianças de seis meses a menores de cinco anos,  idosos (a partir de 60 anos), professores de rede pública e privada, trabalhadores de saúde,  povos indígenas, gestantes e mães com até 45 dias após o parto, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.
 
DIA D – No último sábado (12/05), foi realizado o Dia D de Imunização Contra a Influenza, com mobilização para vacinação na capital e interior. Além das Unidades Básicas de Saúde, dos municípios, houve vacinação nos Centros de Atenção Integral à Criança (CAIC), nos Centros de Atenção Integral ao Idoso (CAIMI) e na Fundação Alfredo da Matta, unidades da rede estadual na capital.  Ainda em Manaus, a Prefeitura montou postos em shoppings, escolas e demais locais públicos.  No interior, as equipes de saúde das secretarias municipais percorreram comunidades rurais e aldeias indígenas.
 
O secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, reforça que a vacinação continua até o dia 1 de junho no interior e até  8 de junho na capital. "A população alvo tem que aderir à campanha e buscar nos serviços de saúde a imunização contra a gripe”, disse Deodato.
 
O diretor-presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, informa que a vacina é eficiente e protege contra os vírus de Influenza H1N1, Influenza A H3N2 e Influenza B. "A única restrição para não aplicação da vacina é referente a pessoas com alergia ao ovo, o restante está apto para se imunizar contra a gripe, que em casos grave pode levar a óbito", ressaltou.