ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Susam ajusta os contratos de serviços, com base em auditoria do SUS

28/05/2018 08:43:34

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) está redimensionando os serviços contratados com empresas terceirizadas, a fim de adequá-los à real necessidade das unidades. Com a medida, que tem como base auditoria técnica do Sistema Único de Saúde (SUS), a Susam quer alinhar demanda e oferta, para poder ampliar o atendimento nas áreas onde identificar a necessidade e, também, oferecer novas especialidades, onde há demanda reprimida.

A ação faz parte do processo de planejamento e reorganização da nova gestão do órgão. As auditorias técnicas do SUS estão sendo realizadas com o objetivo de revisar os contratos e ajustá-los, conforme as necessidades da população. A atual gestão encontrou equívocos, inclusive, na distribuição de plantões, processo feito sem levar em conta a demanda, explica o secretário executivo da Susam, Orestes de Melo Filho. “São esses recursos, que estão sendo usados de forma errônea, que serão redistribuídos para otimizar o atendimento em unidades onde a necessidade já foi identificada por nossa equipe”, assegurou, ressaltando que não haverá redução de serviços em nenhuma unidade. “Temos o dever de corrigir o que está errado”, afirmou.

Um exemplo nesse sentido, segundo a secretária Adjunta da Saúde na capital/Susam, Denise Machado, são os ajustes que estão sendo feitos nos plantões da Cooperativa dos Anestesiologistas (Coopanest) e que levam em conta a demanda real de operação das unidades. De um universo superior a 3 mil plantões contratados, o remanejamento está sendo feito em cima de apenas 165, onde os estudos identificaram a possibilidade de redimensionamento para outras áreas, como por exemplo, o Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte, que entrará em nova etapa de funcionamento com a ativação das atividades cirúrgicas.
“Após o trabalho da auditoria, identificamos com precisão que era possível redimensionar os plantões. E, assim, compensar com a oferta de especialidades novas ou com o reforço em áreas onde a demanda é maior”, diz a secretária, citando, também, os transplantes de rim, de fígado e coração, que estão sendo retomadas por esta gestão. “Como resultado desse redimensionamento, vamos poder reforçar em áreas onde novos serviços serão oferecidos”, afirmou.

O Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte também acaba de receber o credenciamento do Ministério da Saúde para realizar transplante de rim. Com a abertura do serviço, a quantidade de especialistas da unidade será ampliada. “É um trabalho de gestão dos serviços públicos. É preciso otimizar onde há necessidade e reduzir desperdícios, de forma que isso não traga prejuízos à população”, frisou. “Queremos, com isso, melhorar o atendimento e os serviços ofertados. Por isso mesmo, a realização de auditoria do SUS”, complementou. 

De acordo com Denise, os ajustes ocorrem em diferentes áreas e tem por objeto identificar possíveis falhas na cobertura assistencial das unidades. A secretária ressalta que o trabalho, por exemplo, apontou a necessidade de ampliação do número de clínicos em três prontos-socorros - João Lúcio, Platão Araújo e 28 de Agosto -, o que já foi providenciado. “Esses clínicos atuarão na assistência a pacientes diabéticos que tratam complicações relacionadas à doença, nessas unidades. Foi por meio deste trabalho de auditoria que identificamos essa necessidade”, ressaltou.