ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Serviços de saúde em Parintins registraram 279 atendimentos médicos no 1º dia de festival

06/07/2018 08:45:45

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) registrou, no primeiro dia das apresentações dos bois de Parintins, 279 atendimentos médicos. Os atendimentos foram realizados nos cinco serviços de urgência e emergência reforçados no município, para o período do 53º Festival Folclórico de Parintins. Dos 279 atendimentos, somente 18,2% (51 pessoas) foram de casos relacionados diretamente ao evento. 

De acordo com a secretária executiva Adjunta de Atenção Especializada do Interior/Susam, Edylene Pereira, toda estrutura montada pelo órgão, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa-Parintins), respondeu de forma efetiva à demanda da cidade.

“A equipe estava bem distribuída e os postos devidamente abastecidos, com medicamentos. A estrutura montada funcionou a contento”, ressalta Edylene.

Na estrutura montada no Bumbódromo, todos os casos atendidos tiveram resolutividade, sem a necessidade de remoção para as unidades hospitalares. Duas ambulâncias atuam no local para a transferência de casos mais complexos.

O secretário Estadual de Saúde, Francisco Deodato, ressalta que o município está bem assistido no que diz respeito à assistência em saúde. “A população pode aproveitar a festa tranquilamente, que é o principal objetivo do Governo do Amazonas e da Prefeitura de Parintins. Lembrando sempre que deve fazer isso com segurança, cuidar da alimentação e evitar o consumo exagerado de álcool”, ressalta Deodato.

Os principais sintomas entre os pacientes que passaram mal nos casos relacionados ao evento, foram tontura, mal estar, náuseas, dor abnominal, dispneia, cefaleia, vômito e dor de garganta. De acordo com os dados da Susam, 91% dos atendimentos relacionados à festa tiveram alta média ainda na noite de sexta-feira (29/06).

Nos 51 casos relacionados ao evento, os turistas foram os que mais precisaram dos serviços médicos. Foram 20 casos, o que representou 39% dos atendimentos, seguidos por trabalhadores do evento (19) e morador local (11 atendimentos). Os registros da primeira noite mostram que turistas do Rio de Janeiro, Roraima, Pará, e do próprio Amazonas receberam assistência médica no Bumbódromo.

Os atendimentos registrados nos postos localizados no Bumbódromo exigiram a intervenção de especialistas em clínica geral, oftalmologia, ortopedia, cirurgia geral, neurologia e cardiologia.

No grupo de 51 atendimentos relacionados ao evento, os homens foram os que mais precisaram dos serviços médicos nos dois postos do Bumbódromo e no Centro de Saúde Dom Arcângelo Cerqua. Foram 31 (60%) pacientes do sexo masculino e 21 (40%) do sexo feminino.

A faixa etária predominante entre todos os 279 atendimentos médicos realizados na cidade foi de pacientes com idade entre 20 e 39 anos.

UTI Aérea - A Susam também disponibilizou serviço de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Aérea na cidade de Parintins, para os casos que exigissem transferência para a rede de alta complexidade instalada em Manaus. 

Dois pacientes precisaram do serviço: uma criança de dois meses de idade e um homem de 59 anos. Os casos não tiveram nenhuma relação com a festa.

Para a assessora técnica da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), Raquel Tapajós, nenhum evento registrado na primeira noite da festa causou preocupação na área de vigilância.

“A assistência foi prestada com qualidade. No geral, não tivemos eventos com gravidade e a resolutividade prestada ao público está sendo muito boa, com a maioria dos atendimentos sendo resolvida nos próprios postos de atendimento”, avalia Raquel.

De acordo com a assessora técnica, na área de vigilância em saúde, o comportamento da população é de buscar atendimento após os grandes eventos. Por isso, a FVS vai continuar monitorando os atendimentos médicos realizados em Parintins no pós-festival.

“A preocupação maior é no pós-evento. Durante o evento a população não procura muito atendimento. Nossa grande preocupação nesse momento é monitorar qualquer possibilidade de um possível surto que possa ter a necessidade de uma alerta maior no pós-evento”, ressalta Raquel.

IST/Aids – Também no primeiro dia das apresentações dos bois foram distribuídos pelas coordenação estadual e gerência municipal de IST/Aids 33 mil preservativos masculinos e 7,5 mil femininos. Foram realizados 80 testes rápidos de HIV.

Resumo 

- Atendimentos médicos: 279  (51 relacionados ao evento).

- Procedimentos: 25 curativos; 22 inalações; 303 injeções; 3 retiradas de pontos; 2 suturas.

- Exames realizados: 15 laboratoriais; 3 RX Tórax; 1 RX Crânio; 1 ultrassonografia; 80 testes rápidos.

- Distribuição de insumos de prevenção: 33 mil preservativos masculinos; 7,5 mil preservativos femininos.

Fluxo de atendimento – O fluxo de atendimento médico na área do Bumbódromo e entorno funciona neste fim de semana da seguinte forma: ao ser identificada a ocorrência, o usuário do serviço será conduzido por bombeiros até o posto médico mais próximo do acidente, por exemplo. Um posto está localizado ao lado da torcida do Caprichoso e o outro na torcida do Garantido.

Dependendo da gravidade do caso, o quadro do paciente é estabilizado no próprio posto médico e, em seguida, ele é encaminhado para a observação no Centro de Saúde Dom Arcângelo Cerqua, até a alta. Se o caso exigir um atendimento de maior complexidade, o paciente será encaminhado para os dois hospitais do município que funcionam como retaguarda: Jofre Cohen e Padre Colombo. 

Para realizar a remoção de pacientes até os dois hospitais de retaguarda, duas ambulâncias ficam baseadas no Bumbódromo, uma em cada lado da arena, com rota de fuga previamente definida pelas equipes de segurança que atuam no local.