ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



FVS emite novo boletim sem registro de novos óbitos por H1N1 no Amazonas

27/03/2019 18:44:25

A 14ª edição do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), atualizada nesta quarta-feira (27/3), registra 863 casos notificados, sendo 119 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 163 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

 

O número de óbitos não trouxe alteração em relação aos dois últimos boletins, dos dias 22 e 25 de março. São 31 mortes por H1N1 (24 em Manaus, três em Manacapuru, uma em Parintins, uma em Itacoatiara, uma em Japurá e uma em Urucurituba). Em relação ao sincicial, também continuam sendo 13 óbitos – 11 na capital, um em Borba um em Manacapuru, além de um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3. 

 

Está em andamento a campanha de vacinação contra a Influenza (H1N1) no Amazonas com a estimativa populacional de imunizar  1.103.723 amazonenses que fazem parte do público-alvo definido pelo Ministério da Saúde. A meta da campanha é vacinar, no mínimo, 90% desse público. Ao todo, são 1.535 salas de vacinação em todo o Estado. As salas estão localizadas em Unidades Básicas de Saúde da capital e de 61 municípios no interior.

 

Grupo Prioritário- A vacinação está disponível  para o público-alvo formado por crianças de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias, gestantes, profissionais de saúde e educação da rede pública e privada, indígenas, idosos com mais de 60 anos, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis; as portadoras de outras condições clínicas especiais como doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias (Síndrome de Down, Síndrome de Edward, Síndrome de Patau, Síndrome de Warkany).

 

Para receber a dose da vacina, deve-se apresentar o cartão de vacinação e um documento de identificação. Pessoas com doenças crônicas ou com outras condições clínicas especiais deverão apresentar, também, prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a dose, sem necessidade de prescrição médica. Para os profissionais do público prioritário, basta apresentar o contracheque ou crachá.

 

Dia D -  O “Dia D” de vacinação contra a Influenza será 30 de março, quando acontece uma grande mobilização para a intensificação da campanha. Na ocasião, serão disponibilizados 681 postos de vacinação em todas as zonas da capital, com 3.040 profissionais de saúde envolvidos.