ACESSIBILIDADE

SUSAM

Secretaria de Estado de Saúde



Programa Melhor em Casa muda de endereço para atender melhor pacientes

05/08/2019 15:02:47

O programa de atenção domiciliar Melhor em Casa, executado pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam), está mudando de endereço de atendimento e de entrega de material e insumos. A mudança ocorre como forma de receber melhor o usurário e seus familiares que buscam o programa.


A partir da próxima quinta-feira (08/08), a entrega de material e atendimento para cadastros irão se concentrar em um único endereço, localizado na avenida André Araújo, no Centro Comercial 115, térreo, no Aleixo, ao lado do Banco do Brasil.

 

Antes, a entrega de material era feita no almoxarifado do programa, localizado no beco São Pedro, no Parque Dez, e o cadastro era realizado na sede da Susam, no Aleixo.

 

De acordo com a gerente de Assistência Domiciliar e Programas Comunitários da Susam, Leida Bressane, a mudança vai melhorar o atendimento dos usuários do programa.

 

“Antes, a entrega de material ficava em um endereço e o atendimento aqui na sede da Susam, e muitos usuários reclamavam. Agora vamos concentrar tudo em um único local, com ponto de ônibus próximo e uma região mais estratégica para facilitar o acesso a quem é atendido pelo programa”, comenta Leida.

 

Os pacientes e seus responsáveis que procuraram o programa na última semana foram informados da mudança de endereço.

 

Sobre o Melhor em Casa – O programa reúne um conjunto de ações de promoção à saúde, prevenção e tratamento de doenças e de reabilitação, realizadas em domicílio por equipes multiprofissionais.

 

Uma das finalidades do “Melhor em Casa” é reduzir o tempo de internação hospitalar de pacientes que estejam com o quadro estabilizado, sem agravamento, mas ainda necessitando de cuidados sistemáticos, como curativos, trocas de sonda, medicação, fisioterapia respiratória, entre outros procedimentos terapêuticos ou profiláticos, que podem ser realizados em casa.

 

Atualmente, 520 pacientes são atendidos pelo programa.




Foto: Divulgação/Ministério da Saúde